Image Map

ULT POSTS



Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

04 fevereiro 2015

Qual melhor Sal ? | Reeducação Alimentar!



Bom dia pessoal, tudo bem? Semana passada iniciei aqui no blog o novo quadro ''REEDUCAÇÃO ALIMENTAR''.  Onde vou falar um pouco da minha experiência nessa mudança de hábitos no meu dia a dia com relação a alimentação. Quem não viu o 1º post, clica aqui pra rever.


Hoje vamos falar sobre o Sal.

O famoso sal era utilizado como moeda de troca há milênios nas civilizações mais antigas, foi daí o surgimento da palavra "salário".  Presente em mais de 90% dos pratos em todo o mundo (e até em algumas sobremesas), o sal é o maior vilão da saúde entre os condimentos.  Então devemos nos preocupar com excesso de sódio nas dietas! Depois vou falar um pouco mais sobre sódio? Ok?
Atualmente, pode-se encontrar diversos tipos do produto nos supermercados: sal rosa do Himalaia, flor de sal, refinado, defumado, negro,… Mas será que, quimicamente, existe alguma diferença entre eles? “Estamos acostumados a associar a palavra sal ao cloreto de sódio que está presente em grande quantidade no sal refinado (sal de cozinha). A busca pela substituição desse composto químico é diaria, mas a verdade é que todos os sais possuem sódio em sua composição”.

Refinado: É o conhecido sal de cozinha”. De acordo com a legislação brasileira, é obrigatório incluir iodo ao sal, com objetivo de evitar que a população apresente deficiência desse mineral, responsável por prevenir problemas como bócio e cáries. Porém isso faz com que pessoas com problemas na tireoide devam evitar o seu consumo, pois o iodo é responsável pela síntese dos hormônios tireoidianos. 1g = 400mg de sódio


Light: o light foi criado para diminuir a quantidade de sódio consumido, já que este mineral adere à parede das artérias, contribuindo para elevar a pressão sanguínea. O sal light possui menos da metade de sódio encontrada no sal branco refinado. No entanto, o sabor é um pouco amargo. 1g = 197mg de sódio
Flor de sal: esta é conhecida como uma das mais delicadas versões de sal. O ideal é acrescentá-lo após o preparo, quando o fogo já estiver desligado. Combina perfeitamente com carnes vermelhas, mas pode ser adicionado a qualquer prato, pois é capaz de realçar o sabor, sem fazer com que o alimento perca sua característica original. Esbanja quantidades de magnésio, iodo e potássio. É formado nas superfícies das salinas e, devido à ação do vento, adquire o aspecto de pequenos cristais. Apesar de produzido em diversos locais, o mais famoso é o da região de Guerande, norte da França.   1g = 450mg de sódio
Sal rosa: as reservas do sal rosa estão localizadas principalmente no Peru, no Vale Sagrado dos Incas, onde existia um oceano, há mais de dois mil anos. A água salobra brota do subsolo em pequenas poças e, com a evaporação, dá origem aos cristais de tom rosado. Seus grãos têm um elevado índice de umidade, com uma aparência grudenta, além de um sabor forte. Está entre as opções com menor teor de sódio e é ideal para temperar peixes crus, frutos do mar e aves. 
Sal defumado: a aparência cinza revela um gosto levemente adocicado. Bastante produzido na França,  lá o sal é defumado pela fumaça fria proveniente da queima de barris de carvalho usados no envelhecimento de vinho. Em alguns locais é produzido ao colocar o sal comum em contato com a fumaça da queima de uma madeira aromática, como carvalho ou cerejeira. É bastante versátil e combina com pratos vegetarianos, carnes, aves e peixes. Mas controle-se: tem quase a mesma quantidade de sódio do sal comum. 1g = 395mg de sódio
Sal marinho: é considerado uma alternativa mais saudável que o sal refinado, que leva aditivos como o iodeto e agentes antiaglomerantes. O sal marinho é obtido pela evaporação da água do mar e seu conteúdo mineral lhe dá um sabor diferente do sal de mesa, que é obtido a partir de rochas. No Brasil, este é o tipo de sal mais comum e barato e é bastante produzido no Rio Grande do Norte. 1g = 420mg de sódio
Sal negro: este tipo de sal também é conhecido como Kala Namak e é obtido em reservas naturais da região central da Índia. Além da cor ser totalmente diferente do sal tradicional, o sabor também não é nada comum e, para muitos, lembra o de gema de ovo. Sua textura é crocante e muito solúvel e, por isso, é ideal para ser adicionado aos molhos, saladas e massas. 1g = 380mg de sódio
Sal rosa do Himalaia: este sal vindo da Ásia é um pouco mais caro que os outros sais importados. Este condimento é encontrado nos pés da montanha do Himalaia, uma região que já foi banhada por mar. O tom rosado se deve aos minerais presentes nele, como o ferro e o manganês. Como o sabor não é muito diferente, se mal usado pode se perder em meio aos ingredientes do prato. Carnes grelhadas, saladas com azeite e legumes na manteiga são boas opções para este sal. Porém, deve-se evitar as receitas com caldos, e, em carnes, deve ser aplicado na hora do preparo, já que tende a ressecar os alimentos porque atrai água. 1g = 230mg de sódio
Sal líquido: este sal é obtido pela dissolução de sal marinho em água mineral. Tem sabor suave e pode ser adicionado a todos os alimentos, principalmente em saladas. Esta versão salga menos, mas tem menos sódio que os convencionais. 0,1ml = 11mg de sódio
Sal do Havaí: nesta região o sal é rosado. Rico em ferro, preserva o sabor ferroso de forma suave. Vai bem com molhos, saladas, vegetais e grelhados de carne vermelha. Seus grãos são maiores que os do sal comum. Entretanto, a quantidade de sódio é alta e deve ser consumido de forma moderada. 1g = 390mg de sódio
Sal grosso: os cristais grandes preservam as propriedades dos alimentos e evitam o ressecamento. É usado principalmente em carnes que vão à churrasqueira e naquelas assadas em uma espécie de invólucro.   1g = 400mg de sódio
Sal de aipo: o sal de aipo é basicamente o sal de mesa misturado com grãos de aipo secos e moídos. É utilizado para dar sabor em caldos e sopas. 
Eu tenho usado nas comidas (misturas) o sal light, as vezes uso o marinho ou até mesmo o moído. Pra temperar saladas e outros alimentos avulso sempre uso o sal rosa do Himalaia. Fiquei super curiosa pra testar ou conhecer os outros tipos de sal. Cada dia tenho evitado usar muito sal, tenho diminuido muito e uma alternativa ao sal, é o uso de ervas e temperos. Você pode ir aos poucos temperando um pouco melhor suas refeições e colocando cada vez menos sal.
Não ceda às tentações e não desanime. Saiba que poderá contar comigo viu lindonas por um corpo e uma saúde melhor. Esse é o nosso mais novo quadro aqui do blog, toda semana quero trazer um post com dicas diferentes pra ajudar quem quer começar essa mudança de vida. 
Espero que tenham gostado, bjim pink e t+!!


Ah me contem como é a alimentação de vocês?? Vocês usam muito sal? Já testaram outro tipo diferente??? Tô curiosa, me contem..... bjim pink

4 comentários :

  1. Também fiz um post sobre sal e sódio na alimentação e o quanto ele atrapalha na perca de peso. Bjs
    http://ofantasticomundodairis.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Pah, tudo bem?
    Adorei esse novo quadro de reeducação alimentar.
    Sou desse time de quem pensa em saúde em primeiro lugar, treino a 3 anos e desde então venho modificando grandemente o meu cardápio e costumes.
    Na minha casa usamos o sal marinho, não imaginava, ou melhor nunca tinha me interessado em saber que existe tanta opção assim rsrsrs

    No meu blog as quintas feiras falo de saúde e cuidado pessoal.
    Hoje o meu post é sobre a gelatina e seus beneficios + uma diquinha de opção para não enjoar rsrs

    Grande beijo
    Mari

    commarifernandes.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá lindona, q bom q gostou do novo quadro do blog, toda semana teremos novidades, bjim !!!

      Excluir

Deixe seu comentário e sugestão!!
obrigada, bjiiim! ;D